terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Noite Fora do Eixo Especial de 1 Ano



Esta sexta, 28, não será apenas mais uma Noite Fora do Eixo promovida pelo Coletivo Colcheia. Vamos comemorar 1 ano do projeto, antes intitulado Noite Independente. Desde sua concepção, a idéia sempre foi mostrar para a cidade como a produção musical é cíclica, constantemente re-alimentada por novas bandas e o quanto Sete Lagoas tem um enorme potêncial autoral. O Colcheia acredita que o público precisa ir além do cantarolar de canções batidas e se abrir para conhecer novas bandas, novos estilos, novas músicas e as bandas precisam se sentir seguras e ter apoio para criar a própria música com sua identidade. E são esses princípios que mantivemos nas nossas noites mensais, sempre com 2 bandas, uma da cidade para mostrar a produção local e uma de fora para trazer novidades para o público.


O projeto “Noite Independente” teve também papel fundamental na formação do Colcheia, pois após a primeira edição foi marcada uma reunião com alguns interessados e, a partir daí, o grupo foi se juntando, se organizando e se estabeleceu na cidade. Depois de criado, coletivo adotou o projeto, que depois da adesão oficial do Colcheia ao Circuito Fora do Eixo foi rebatizado para Noite Fora
do Eixo, evento comum a todos os coletivos espalhados pelo país e que integram este circuito.


Para essa comemoração especial de um ano, a Ganga Bruta, banda setelagoana que idealizou e se apresentou na primeira edição o projeto, receberá a banda Vandaluz, de Patos de Minas. Vale lembrar que o Vandaluz foi a banda que encerrou o Festival Gramophone e teve aprovação unânime do público. Assim sendo, não há dúvida: a noite será animada e com muita música boa. E não é porque os shows são apenas de músicas próprias que você não verá pessoas cantando em coro música inteiras - ambas as bandas já possuem grande público na cidade que acompanha e conhece o seu trabalho. Mais uma prova da qualidade dessa nova geração de trabalho autoral.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Inscreva sua Banda no Grito Rock


O Grito Rock chegou à sua nona edição atingindo em torno de 130 cidades realizadoras em 2011. É uma produção do Circuito Fora do Eixo em conjunto com os coletivos e conta com parceria das Casas Associadas e apoio Toque no Brasil. O festival, filiado à Associação Brasileira de Festivais Independentes - Abrafin -, ultrapassa as fronteiras da América Latina e será realizado em 9 países: Brasil, Uruguai, Boliva, Chile, Panama, Costa Rica, Honduras e El Salvador. A expectativa é que mais de 900 artistas se apresentem para um público de aproximadamente 80 mil pessoas. Agora é hora da sua banda entrar para essa história também!
Os eventos do Grito Rock acontecerão entre os dias 17 de fevereiro e 28 de março, mas antes do espetáculo muitas águas têm de rolar. Para as bandas e artistas interessados, as inscrições se realizam via Toque no Brasil,  que integra o Calendário Oficial Grito Rock 2011 com o objetivo de facilitar o planejamento das circulações pelo festival. No próximo mês também serão lançadas as campanhas que auxiliam a produção colaborativa em cada uma das edições, bem como as ações em rede incentivadas pela gestão do projeto.
Para Sete Lagoas, o festival trará ritmos e estilos musicais variados. O evento busca dar lugar a novos sons, diferentes daqueles que embalam o país nessa época, independentemente se estes são rotulados como rock, pop, hard ou hip hop.
Aqui somos especialmente privilegiados em poder contar com músicos de enorme talento, de inspirações e gêneros variados. E pretendemos através desta ação mesclar e mostrar para o mundo o que a cidade produz de melhor. Em relação às bandas “de fora”, a curadoria se esforçará para trazer aquelas que mais têm a ver com nosso público e aquelas que dialogam melhor com a tradição e os estilos locais.
O evento será lançado no dia 17 de fevereiro, no Opinião Pub, com a presença da banda paraibana Cabruêra, eleita como um dos melhores shows em 2010, e no dia 12 de março realizaremos o Grito Rock em dois locais distintos: à tarde e início da noite na Praça Tiradentes - local público, aberto e com entrada gratuita - e à noite no Pub Route 66. No total, serão abertas 7 vagas em Sete Lagoas, entre locais, mineiras e de outros estados do país. Para se inscrever para edição setelagoana clique aqui. Veja no mapa todas as cidades realizadoras:
O Grito Rock América do Sul é uma grande oportunidade para criação de turnês de pequeno, médio e grande porte. Os artistas interessados poderão optar pelo sistema de colunas estaduais, como a do Nordeste, cruzar os Gritos de estados como Goiás e Mato Grosso ou ainda fazer mini-turnês em Minas Gerais. As incrições começam a se encerrar no dia 20 de Janeiro e cada Grito vai divulgar em sua página no TNB os selecionados. Você pode ver as cidades cadastradas aqui! Escolha as suas, trace sua rota e multiplique o número de pessoas que conhecem o seu trabalho.
O evento em Sete Lagoas conta com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.
Não perca tempo, se inscreva no Toque no Brasil!
Saiba de todas as edições em: www.gritorock.com.br

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Imersão Fora do Eixo Minas

Nossa Senhora das Cabeças, santa que cuida das ideias e revigora os pensamentos, a padroeira da imersão FEM e do sítio onde foram acolhidas as 50 pessoas que por lá passaram. Processo intenso de trabalho mental durante 4 dias. Vários encaminhamentos foram tomados. Se 2010 foi um sucesso, 2011 nos espera com toda a esperança de uma ocupação cada vez maior.

Segundo o motorista da van, que ficou confinado com a turma, ele nunca tinha visto um grupo tão unido e que trabalhasse tanto. E essa visão é interessante, pois mostra o comprometimento daqueles ali presentes. Durante os 4 dias o ritmo foi intenso, alguns momentos de distencionamento, mas sempre com muita responsabilidade e sem nunca sair do controle.

O principal encaminhamento foi a criação do Ponto de Articulação Regional, com as 40 pessoas presentes e que, a partir de agora, farão a gestão da regional. As frentes se reuniram e tiraram os encami
nhamentos e o planejamento de 2011.

A primeira ação que irá movimentar todo o Brasil e terá seu espaço também em Minas Gerais é o Grito Rock, que foi amplamente discutido pela música, comunicação e sustentabilidade, sendo
que cada frente fez o seu cronograma de produção, produzindo tecs e sistematizando o trabalho.

Outra ação que mobilizará toda a regional é o Circuito Mineiro de Festivais Independentes, que começou em 2010 e se expandirá para 2011, agora co
m o apoio da Conexão Vivo. E pra começar o CMFI bem já entramos com o Festival Escambo e o Congresso Mineiro que será em Sabará esse ano.

Daí pra frente entram as ações de cada núcleo, a Música lançará uma coletânea com os artistas de Minas para dar mais visibilidade ao trabalho de qualidade produzido no estado, além disso promoverá 4 turnês com rotas já estabelecidas.

A Comunicação foi provocada a criar um portal de Minas com notícias furos do cenário cultural de todo o estado, e ela servirá para potencializar as matérias dos blogs dos próprios coletivos e também haverá uma equipe responsável pela produção de conteúdo. Um outro passo que a comunicação sentiu necessidade é a organização de um congresso de comunicação, que acontecerá em Uberlândia, em agosto, com discussões sobre políticas públicas na área e oficinas de capacitação.

A sustentabilidade fez um grand wor
k shop de como fazer e trabalhar com tecs, organizando toda a produção do coletivo. O núcleo estabeleceu um or
ganograma com coordenadorias e a partir de agora vai fazer um acompanhamento trimestral dos mesmos. Os agentes dessa frente também ficaram com a tarefa de fazer um levantamento dos dados dos eventos realizados em 2010.
A Biba, do Coletivo Goma, conversou sobre a importância desse núcleo, não só nas questões financeiras, mas nas questões de relacionamento pessoais deixando claro que a
sustentabilidade é a base de um coletivo e que a partir dela se ergue os outros pilares.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Solte o GRITO!

Quer participar do maior festival integrado da América Latina?
Sete Lagoas não vai ficar fora dessa e o Colcheia ta dentro!
Aguardem novidades e inscrevam suas bandas no Toque no Brasil!


video

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010

Não podemos dizer que foi um ano de sucesso porque não completamos nem um ano ainda, mas com certeza os 9 meses que vivemos valem por mais de ano e foram de grande repercussão em nossas vidas, esperamos que tenha começado a movimentar também a cidade.
Com o lançamento em abril já começamos com o pé e o corpo todo dentro porque tivemos nada mais nada menos que Macaco Bong para nosso batizado. Só aí já conseguimos atrair cerca de 500 pessoas com diversas atrações como 3 bandas, um grupo de congado uma apresentação de dança.


Daí pra frente começamos realmente a perceber o que era um coletivo e qual era a sensação de trabalhar coletivamente, sempre com várias cabeças ajudando (ou atrapalhando, por que não?!). Pegamos gosto pela coisa e não paramos mais. Gente entrou, gente saiu, o coletivo só se fortaleceu cada vez mais, unindo pessoas com pensamentos afins, passando pela famosa “peneira” da vida.
Todo mês promovemos uma noite de muita música, com duas bandas se apresentando sendo uma de fora e uma setelagoana, sempre com som autoral. Começamos com noite independente mas depois de obtermos a chancela do Fora do Eixo renomeamos o evento que passou a ser Noite Fora do Eixo e fechamos o balanço com 8 noites e 16 bandas.



E por falar em chancela, a obtemos no III Congresso Fora do Eixo, um capítulo a parte, experiência única para os integrantes que puderam deslocar uma semana até Uberlândia em total clima de imersão, dia e noite pensando e respirando Fora do Eixo. 300 pessoas com os mesmos objetivos em uma universidade livre, sem barreiras didádicas, aprendendo mais sobre esse circuito que há quatro anos passa por um processo de crescimento exponencial. Lá tivemos uma
base teórica do movimento e mais vontade ainda de se infiltrar para contribuir mais e mais.


Para os amantes da oitava arte tivemos também alguns eventos. No lançamento foram exibidos alguns curtas, promovemos 4 Cinebar e um evento chamado Curta Brasil, em comemoração ao dia do cinema nacional. Para 2011 os cinéfilos podem esperar que vem mais novidade por aí.


Não podemos deixar de falar do nosso primeiro e prodígio festival, o Gramophone que foi concebido em setembro. Trouxemos 12 bandas para se apresentar em 3 dias e ocupar 3 lugares da cidade, sendo que dessas 6 são da cidade e entre as outras tivemos 4 Instrumental, Graveola e o Lixo Polifônico e Pequena Morte, grandes nomes da música mineira. Obtivemos uma ótima receptividade do público, atraindo cerca de 1000 pessoas nos 3 dias de festival.


Outro ponto alto do nosso trabalho em 2010 foi o Observatório Fora do Eixo juntamente com o Programa Viva Voz – Novas Formas de Fazer Cultura, em que foi debatida a Lei de Incentivo à Cultura de Sete Lagoas com Talles Lopes, Fred Antoniazzi, secretário de cultura de Sete Lagoas, além de grande parte da classe artística atuante da cidade, além de militantes da cultura. Com debates maduros e esclarecidos sobre o cenário atual e os rumos da cultura da cidade foi criado um grupo de discussão on-line que com certeza gerará frutos e unirá mais os artistas.



É com muita satisfação que fechamos o ano com um balanço super positivo e esperamos que 2011 seja muito proveitoso para a cultura de Sete Lagoas, estamos fazendo a nossa parte e esperamos contaminar mais e mais pessoas!

TEXTO: Raissa Galvão
FOTOS: Marcelo Alves Miranda (exceto as do Congresso e da festa de lançamento do do Coletivo)
CARTAZES: Ana Paula Lanza